Ame o seu medo

Amar o medo é ter sabedoria para acolher esse sentimento e olhá-lo de perto, no tamanho certo. Pode apostar, a coragem está bem dentro de você.

Em pequenas doses, o medo refina nossa percepção, mobilizando nossa busca de bem-estar. Mas atenção, o medo intenso  distorce os fatos e  coloca perigo onde não existe.

A mente humana pode fazer milagres e pode nos ajudar a lidar melhor com as nossas emoções.  O medo não desaparece facilmente, mas podemos escolher não mergulhar nele ao pegar o bote salva vidas para lidar com a emoção negativa. Agora, como fazer isso?

O medo é uma emoção essencial para a sobrevivência. Mas o perigo existe quando ele sobrepõe a nossa capacidade de reação sobre nossas ações. Aprendendo a mudar o nosso padrão mental, para desativar o medo e ativar o amor é um meio para acionar a coragem.

O medo se refere a algo que pode nos faltar, e isso gera e desencadeia reações físicas de alerta para que o cérebro atue de maneira segura impedindo o perigo. Quando buscamos uma escolha amorosa inibimos a ação do medo pois da mesma forma que o medo nos dá a sensação de falta, o amor passa a ideia de expansão. Entrar em sintonia com o amor faz com que mudemos nossa vibração e tudo começa se transformando.  Quando estamos conectados com o medo, a tendência é atrair tudo de ruim.  Assim,  sempre podemos escolher no que focar. Se escolhemos observar melhor a situação, analisar se realmente está acontecendo o que tenho temido e a partir disso de forma real buscar alguma solução, aí sim, veremos que muitas vezes o fato nem ocorreu, ou ainda, que está faltando concretizar uma ação.

Algumas perguntas podem ser feitas em uma situação de medo: Qual é o meu medo? Esta possibilidade é real? Quem eu seria se não tivesse este medo?

Reconhecer que está com medo pode minimizar a ansiedade e expandir o olhar para uma solução saudável.

Como tudo no mundo, o medo tem sua razão de ser. Em pequena escala, ele antecipa o perigo. É o que nos leva a cuidar de aspectos da vida que precisam de atenção como a saúde e a segurança. Desperta um instinto de preservação e aumenta nossa percepção para a busca do bem-estar. Já o medo intenso, impede o prazer. Nos limita vivenciar a realidade, e pode se transformar em uma patologia como a depressão, a síndrome do pânico, o transtorno obsessivo compulsivo, o alcoolismo, insônia.

Nos tempos modernos, como se não bastassem as antigas angústias, vivemos, hoje numa época de medo generalizado. Parece haver um sentimento coletivo de que a vida anda muito perigosa, de que não podemos confiar em ninguém.

Acredite, este olhar precisa ser mudado urgentemente. Precisamos encarar a vida com olhos de amor e amizade. Retornar os encontros de amigos, visitas, os telefonemas. Não estou me  iludindo; estamos atravessando momentos de crueldade e o medo está presente. Mas se não mudarmos a forma de encarar a vida, podemos nos desesperar. Se não dermos este passo, a energia nunca irá mudar. Cuidar do espaço em que vivemos, selecionar os programas de TV, eliminar grupos onde circulam a difamação alheia, a intriga, pode ser um caminho para iniciarmos a mudança desta energia, deste medo coletivo. A busca pelo pensamento positivo, o despertar da gratidão pelo que você tem e vive pode ser transformador. Fortaleça sua espiritualidade, use palavras saudáveis e positivas, coloque o amor nas palavras e nas suas ações.

Substituir o sentimento negativo pela energia do amor, que protege e alegra, dá nos mais coragem e nos ajuda a transpor qualquer barreira e dificuldade, e logo o mal estar vai passar.

Práticas de leitura, mensagens positivas, orações, meditação podem acalentar o coração e diminuir a tendência em alimentar nosso medo. A escolha é nossa!

Temos a capacidade de alcançar o bem-estar físico e mental através de nossos pensamentos. Plante a semente do pensamento positivo e tudo ficará melhor.

Deixo um abraço e o desejo de uma expansão de boas escolhas em sua vida!

Daiane Silveira


COMPARTILHE COM AMIGOS



Comentários Desativados