Afinal, qual a diferença entre tristeza e depressão?

Olá! Tudo bem com você? Você já observou no meio em que vive que existem pessoas que está sempre “deprê”? – é uma forma para dizer que está depressiva. Mas é importante diferenciar tristeza e depressão.
Conheça as principais características da tristeza e da depressão para saber como ajudar a pessoa a superar esse momento.

Como se define a tristeza?

A tristeza é um sentimento que faz parte da vida de todo ser humano. É uma das emoções básicas. Em momentos de perda ou decepções mediante a expectativas, é normal surgir o sentimento de tristeza.
No entanto, isso costuma ser uma fase. O sentimento vai diminuindo , até a pessoa conseguir retomar o curso normal da vida.

Como se define a depressão?

A depressão, por outro lado, é um distúrbio emocional reconhecido como uma doença. Não há uma única causa definida para a depressão, mas já se sabe que fatores genéticos e ambientais estão relacionados — como um trabalho estressante, problemas de saúde na família, decepções ou sentimentos desencadeados diante dificuldades.
A principal característica da depressão é o sentimento de tristeza profunda sem um objeto definido — uma perda, por exemplo. O paciente também fica com a autoestima muito baixa.
Quando deprimido, o paciente tem uma alteração química em seu cérebro. Os neurotransmissores (substâncias produzidas pelos neurônios) responsáveis pela alegria, felicidade e vontade de viver não são produzidos em quantidade suficiente. Há, portanto, um desequilíbrio químico no corpo.

Qual é a principal diferença entre tristeza e depressão?

São algumas as diferenças, que podem não ser tão facilmente detectáveis.

Motivação

A primeira delas está relacionada ao motivo da emoção gerada. É possível apontar uma causa específica que justifique a tristeza? Por exemplo: a pessoa perdeu o emprego, um ente querido está doente ou faleceu, um filho se mudou para uma cidade distante, brigou com um amigo etc?
Se houver uma causa definida, as chances são grandes de ser apenas tristeza. Se tudo vai bem na vida, mas a pessoa ainda assim está triste, é um sinal de alerta: pode ser uma depressão.

Tempo

Outro ponto é o tempo. Normalmente, as tristezas costumam passar depois de aproximadamente em um prazo de dois meses.
É claro que cada pessoa tem um tempo diferente para processar emoções. No entanto, passados três meses, se a tristeza não diminuir, outro sinal de depressão.

Cansaço

Um dos principais sintomas da depressão é a fadiga crônica. A pessoa pode não ter mais atividades do que o normal, mas, mesmo assim, ela se sente incapacitada de realizar as tarefas normais do dia a dia. Na tristeza, isso já não persiste.

Insônia

Apesar da constante fadiga, é comum a pessoa deprimida também apresentar insônia. A falta de sono pode ser, portanto, um sinal de depressão.

Genética

Enquanto todas as pessoas estão sujeitas a momentos de tristeza ao longo da vida, a depressão tem um componente genético podendo ser um desenvolvida ou não seguindo a predisposição..

Estresse

Além disso, fatores crônicos, como o estresse e a tristeza do cotidiano, também podem levar à depressão.
O mais perigoso é quando o estresse de intensidade moderada continua por tempo prolongado — superior a seis meses.
Se você se percebe com esses sinais ou em alguém da família, fique atento! Mesmo com as dicas deste post, determinar a diferença entre tristeza e depressão é trabalho para um especialista.
Portanto, agende uma consulta para uma avaliação com o profissional psicanalista. Esse profissional é o mais indicado para dar um diagnóstico e, se for o caso, encaminhar o paciente para um psiquiatra.

Muitas vezes o trabalho em conjunto agiliza muito a recuperação e o retorno para uma vida saudável novamente.

Não arraste a situação…quanto mais cedo buscar ajuda, mais rápido será o interagir e o viver melhor!

Desejo momentos de descontração e alegria para mandar a tristeza embora rapidinho!

Abraço

Daiane Silveira

COMPARTILHE COM AMIGOS



Comentários Desativados